2018 – UM ANO ESPECIAL PARA A FILOSOFIA:

By Acervo Filosófico

Por: Juliana Vannucchi

Em 2018 comemora-se o bicentenário do lançamento da primeira publicação de O mundo como vontade e como representação, obra magma do filósofo Arthur Schopenhauer. A importância do referido livro é imensa e, atualmente, seu conteúdo é frequentemente discutido e abordado em ambientes acadêmicos, conferências, livros, teses e outros meios. Porém, a popularidade dessa grande obra não aconteceu de maneira imediata: quando foi publicada, em 1718, ficou praticamente esquecida durante certo período de tempo. Entretanto, a vida, o homem, o mundo e a natureza, em geral, estão sempre se alternando, dando voltas e, assim, felizmente, em determinada ocasião, as coisas mudaram e O mundo como vontade e como representação finalmente conquistou seu devido reconhecimento e, muito embora nesse momento, Schopenhauer já estivesse na reta final de sua vida, pode ainda desfrutar do surgimento de seus primeiros discípulos e de um notável interesse público por sua filosofia.

Em O mundo como vontade e como representação encontra-se uma filosofia imensamente vasta e enriquecedora, construída por meio de reflexões e interpretações a respeito do mundo e da natureza, que se estendem por caminhos éticos, metafísicos e estéticos. Schopenhauer compreende que a existência é traçada por dor e sofrimento, mas que há caminhos que qualquer ser humano pode percorrer, e pelos quais é possível encontrar conforto e felicidade.

A filosofia de Arthur Schopenhauer encantou e inspirou alguns dos maiores gênios da humanidade, tal como Richard Wagner, Thomas Mann, Leon Tolstói, Nietzsche, Freud e muitos outros que se debruçaram em suas obras. O tempo passará e, certamente, a filosofia de Schopenhauer permanecerá viva e continuará a cativar, vislumbrar e despertar interesse em inúmeros leitores ao redor do mundo. Definitivamente, 2018 éum ano especial para a filosofia.

Related articles

Leave a Reply