• SOBRE A VONTADE:

    Por: Juliana Vannucchi O pensamento de Arthur Schopenhauer parte de dois princípios específicos fundamentais: vontade e representação. Assim, para melhor compreender qualquer aspecto de sua filosofia, é relevante que essa base seja entendida, uma vez que, de alguma forma, tais elementos estão sempre presentes nas obras do filósofo. Schopenhauer parte do princípio de que o

  • Schopenhauer em Frankfurt:

    Por: Juliana Vannucchi “Quando uma criatura humana desperta para um grande sonho e sobre ele lança toda a força de sua alma, todo o universo conspira a seu favor”. – J.W. Goethe. Em outubro de 2017, estive na Alemanha visitando uma querida amiga que mora no país há cerca de dois anos e meio. Durante

  • Os Conceitos de Gênio e Ideia na Filosofia de Schopenhauer:

    Por: Juliana Vannucchi  Este texto pretende transmitir aos leitores os significados de dois conceitos presentes no sistema filosófico de Arthur Schopenhauer, que são: “Gênio” e “Ideia”. Para maior aprofundamento na compreensão e estudo de tais tópicos, sugerimos a leitura das seguintes obras: O Mundo Como Vontade e Representação e A Metafísica do Belo. O termo

  • SOBRE A REPRESENTAÇÃO:

    Por: Juliana Vannucchi Schopenhauer admite o mundo em que vivemos como uma representação, portanto, não sendo a coisa-em-si, mas sim um fenômeno. Conforme Safranski comenta (2012, p. 384): “O mundo é apenas representação que faço dele. A atividade representativa abrange ambos os polos, tanto o sujeito como o objetivo”. Nada no mundo é mais certo do

  • A METAFÍSICA DO AMOR – SCHOPENHAUER:

    Por: Juliana Vannucchi   Este texto é baseado na obra O Mundo Como Vontade e Representação. Neste livro, Arthur Schopenhauer discorre sobre diversos assuntos e, dentre tais, há um capítulo específico sobre o amor, que é justamente o foco deste presente material. Um primeiro esclarecimento importante é que a metafísica do amor está inteiramente conectada

  • A MANIFESTAÇÃO DA VONTADE NA FISIOLOGIA VEGETAL:

    Por Juliana Vannucchi   Um dos pilares da filosofia de Arthur Schopenhauer é ao conceito de Vontade que, resumidamente, pode ser compreendida como o princípio metafísico irracional e eterno, a “coisa em si” que se encontra, de maneiras distintas, presente em todos os elementos da natureza (tanto dos orgânicos quanto dos inorgânicos), através dos quais

  • SOBRE A LOUCURA:

    Por Juliana Vannucchi     Em sua obra magna, denominada O Mundo Como Vontade e Representação, Arthur Schopenhauer dedica um capítulo para analisar a loucura. Abaixo, segue uma exposição textual dos principais tópicos deste tema, feita com base no referido livro.    Há dois tipos de loucura que são analisadas neste capítulo, sendo que cada uma

  • O PESSIMISMO DE SCHOPENHAUER:

    Por: Juliana Vannucchi “VIVER É SOFRER”: Partindo da premissa de que o ser humano é essencialmente Vontade (princípio metafísico da natureza que tange a existência e desencadeia uma série de desejos no homem) e de que o mundo que o cerca consiste mera e unicamente em representação desta Vontade não deliberada, não passando assim, de

  • SOBRE A ESSÊNCIA ÍNTIMA DA ARTE (Arthur Schopenhauer):

    Por Juliana Vannucchi (…) As artes dizem: “Vê aqui, eis a vida (…) * Sobre a Essência Íntima da Arte (O Mundo Como Vontade e Representação, Tomo II, Capítulo 34, em conexão com o 49 do primeiro Tomo).     A essência da arte é apresentada logo nas primeiras linhas do capítulo, e ela consiste, conforme

  • SÓCRATES, PLATÃO E ARISTÓTELES NA PERSPECTIVA DE ARTHUR SCHOPENHAUER:

           Por Juliana Vannucchi      SÓCRATES, PLATÃO E ARISTÓTELES NA PERSPECTIVA DE ARTHUR SCHOPENHAUER: A seguinte publicação baseia-se no texto “Fragmentos Sobre a História da Filosofia”, que é parte do livro Parerga e Paralipomena, publicado na Alemanha em 1851, e escrito por Arthur Schopenhauer. O objetivo deste conteúdo é aproximar o leitor da interpretação que o