• OS CANIBAIS – MONTAIGNE:

    Por: Juliana Vannucchi Michel de Montaigne foi um dos mais célebres pensadores franceses. Sua obra magna chama-se “Ensaios” e foi publicada pela primeira vez em 1580, na cidade de Bordeaux. Nela, através de uma linguagem especialmente agradável, o filósofo medita sobre diversos temas, como, por exemplo, a morte, o medo, a solidão, a consciência, a

  • REVOLUÇÃO INDUSTRIAL 4,0 – REFLEXÕES:

    Por: Paulo Pedroso Ao longo da história, vários fatores causaram a mudança de uma era para a outra, e quase sempre esses fatores se entrelaçaram de alguma maneira. Dentre tais causas, podemos considerar as novas tecnologias que surgem, as alterações no meio de produção, as descobertas científicas, guerras, revoluções, modelos e formas de governo… Nesse

  • ABELARDO E HELOÍSA:

    Por: Juliana Vannucchi “Às vezes, os exemplos mais que as palavras excitam ou acalmam os sentimentos humanos”. – Abelardo. Durante a Idade Média, Pedro Abelardo e Heloísa de Argenteuil protagonizaram um dos romances mais dramáticos e impressionantes da história. Abelardo foi um teólogo e filósofo cujos feitos foram notáveis, tanto na época em que viveu,

  • O ABSURDO EXISTENCIAL EM “UMA CONFISSÃO” – TOLSTÓI:

    Por: Juliana Vannucchi Dentre muitos autores que aprecio, Tolstói é com certeza um dos meus escritores favoritos – talvez seja mesmo o grande predileto. Já inúmeros contos e livros de sua autoria e sempre adorei todas as suas obras literárias com as quais tive contato. De tudo o que li, entretanto, a que mais me

  • FILOSOFIA DA RELIGIÃO:

    Por: Juliana Vannucchi “A única certeza teológica sobre a qual encontramos um consenso quase universal entre os homens é que existe um poder invisível e inteligente no mundo“. (HUME, 2004, p. 43). A frase acima ilustra algo que há milênios está fortemente presente no cotidiano da humanidade, que é a fé em uma ou mais

  • TIPOS DE CONHECIMENTO:

    Por: Juliana Vannucchi Em sua Metafísica, Aristóteles escreveu que “por natureza, todo homem deseja conhecer”. De fato, notamos que o desejo pelo conhecimento acompanha o ser humano desde os primórdios e, com o passar do tempo, conforme o homem evoluiu, surgiram algumas maneiras diferentes de construir conhecimento, sendo que é através delas que se compreende,

  • HIPÁTIA DE ALEXANDRIA:

       Por: Juliana Vannucchi Hipátia foi uma das mulheres mais célebres e fascinantes de toda a história da humanidade. Na época em que viveu tornou-se especialmente conhecida por sua sabedoria e comprometimento em diversas áreas, como a matemática, a lógica, a filosofia e a astronomia. Sua trajetória de vida ficou marcada tanto pela notável capacidade

  • A FALSEABILIDADE NA FILOSOFIA DE KARL POPPER:

    Por: Juliana Vannucchi Karl Popper (1902-1994) foi um dos pensadores mais brilhantes do século XX. Destacou-se especialmente na área da Filosofia da Ciência. Um dos principais temas de sua filosofia, e que lhe rendeu notável reconhecimento é a questão da falseabilidade, que será explorada neste texto.   A Ciência, como área do saber, possui várias

  • O DESESPERO HUMANO:

    Por: João Arruda Quem há que não tenha dúvidas? Poucas ou muitas, não há quem não as tenha. Tenho somente escrito e pensado em tom interrogativo, pois é somente isso que tenho conseguido: ter dúvidas. Sou rodeado por elas, mas não as deixo serem findadas rapidamente, as deixo como companheiras que me martelam deveras. Não

  • 8 MULHERES QUE MARCARAM A HISTÓRIA DA FILOSOFIA:

    Por: Juliana Vannucchi e Gustavo Garrote O Acervo Filosófico não poderia deixar o o Dia Internacional da Mulher passar em branco. Assim sendo, produzimos nossa primeira lista especialmente voltada para a data em questão. Abaixo, você confere algumas notas sobre mulheres que, de alguma maneira, cravaram sua marca na história da Filosofia. Felizmente haveria outros