• O IMATERIALISMO DE BERKELEY:

    Por: Juliana Vannucchi “Basta observar seus próprios pensamentos e experimentar se você consegue conceber que seja possível para um som, uma figura, um movimento ou uma cor existirem sem a mente ou sem serem percebidos“. Este texto pretende introduzir o leitor ao conceito de imaterialismo sustentado na filosofia de George Berkeley, um dos principais expoentes

  • AS OBRAS DE WILLIAM BLAKE EM CONTRAPONTO COM A RAZÃO:

    Por: Juliana Vannucchi William Blake foi um pintor e poeta inglês, que enquadra-se e costuma ser associado ao Romantismo (mais especificamente, como um pré-romântico), embora a totalidade suas produções também possua aspectos pertencentes ao Simbolismo. . Blake era excêntrico. Suas produções foram amplamente recusadas durante o período em foram criadas, pois estavam além de qualquer

  • A ARTE INCOMPREENDIDA:

    Rosângela Vig A Arte, na tentativa de traduzir os códigos da realidade, vem, ao longo dos séculos, modificando suas feições, o modo como o artista descreve a natureza e o mundo em que vive. Desde os gregos, os artistas procuravam aproximar seus modelos da realidade, considerando este o ideal de perfeição estética. Se esse modelo

  • WALTER BENJAMIN – A REPRODUTIBILIDADE DA OBRA DE ARTE:

    Por: Pedro Bracciali O filósofo, sociólogo e crítico de arte, Walter Benjamin (1892 – 1940), propõem uma teoria acerca do impacto que a reprodução mecânica exerceu sobre a arte, alterando significativamente a percepção que o indivíduo e a sociedade passam a ter sobre ela, e a consequente intencionalidade no uso desse fenômeno na formulação de

  • A RELEVÂNCIA DA MENTIRA COMO COMPONENTE ARTÍSTICO EM OSCAR WILDE:

    “A mentira, contar coisas belas e falsa, é o objetivo próprio da arte”. Por: Juliana Vannucchi Compartilharei com você, leitor, algumas observações e interpretações referentes ao ensaio “A Decadência da Mentira”, escrito por Oscar Wilde e lançado em 1891. O referido texto trata-se de um diálogo entre Vivian e Cyril, dois personagens que se encontram

  • INTRODUÇÃO À TEORIA ESTÉTICA DE OSCAR WILDE:

    Por: Juliana Vannucchi Oscar Wilde foi uma das figuras mais incríveis das quais temos conhecimento. Sua genialidade literária era notavelmente original, e seus enredos mesclavam críticas sociais com doses de sarcasmo, sendo tais aspectos preenchidos com uma imensa maestria filosófica. Porém, na época em que produziu suas obras, foi incompreendido pela maior parte da sociedade,

  • BIOÉTICA SECULAR:

    Por: Juliana Vannucchi INTRODUÇÃO: A palavra “Bioética tem origem no termo “Bio-ethos”= Ética da vida. Consiste num estudo em torno da vida humana e da vida animal vegetal. Propõe-se a refleti-las, entendê-las e buscar uma compreensão e fundamentação de seus direitos. De acordo com Pegorato (2006, p.160): “A bioética, em primeiro lugar, cuida da vida,

  • BREVE INTRODUÇÃO AO EMPIRISMO:

    Por: Juliana Vannucchi O termo “empirismo” constitui um dos mais importantes conceitos da Gnosiologia, área da Filosofia que investiga diversos aspectos sobre o conhecimento. Vamos, portanto, esclarecer a definição deste ramo da Filosofia para chegarmos ao ponto principal aqui proposto, que é uma introdução ao empirismo. A Teoria do Conhecimento é, desde a antiguidade grega, um