METEMPSICOSE e o CONCEITO DE REMINISCÊNCIA em PLATÃO:

By Acervo Filosófico

Por Juliana Vannucchi

“(…) a alma é pois, imortal: renasceu repetidas vezes na existência e contemplou todas as coisas existentes na terra como no Hades e por isso não há nada que ela não conheça (…)” – Trecho extraído de Mênon (Platão). 

METEMPSICOSE e o CONCEITO DE REMINISCÊNCIA em PLATÃO:

“As almas existiam antes de assumir a forma humana, independentemente dos corpos e eram dotadas de inteligência”.

METEMPSICOSE e o CONCEITO DE REMINISCÊNCIA em PLATÃO: Platão compreende que a alma é imortal e que ela ocupa um corpo físico e mortal apenas de maneira provisória. Através de seus escritos, o filósofo sustentou o conceito de “metempsicose” que significa a transmigração de uma alma em vários corpos (incluindo animais e vegetais, não apenas humanos) por meio de várias existências. No Fédon, Platão faz uma separação entre corpo e alma, afirmando que o primeiro é mortal, mutável e ininteligível, e que a alma, por sua vez, é divina, imutável, eterna, inteligível e existe antes do nascimento e depois da morte. No mesmo diálogo acima citado, escreveu: “As almas existiam antes de assumir a forma humana, independentemente dos corpos e eram dotadas de inteligência”. (PLATÃO, p. 32, 2012). 

Além deste referido dualismo, o filósofo considera que há almas puras e impuras. As primeiras, quando desencarnam dos corpos fixos, passam a viver eternamente no Mundo das Ideias, enquanto que as segundas retornam para o mundo material e, se necessário, repetem o ciclo de reencarnações até se purificarem. Para que uma alma viva na eternidade sem retornar, é preciso que tenha atingido a sabedoria filosófica. Algumas almas podem até ter sido virtuosas em vida, contudo, se não tiveram contato/estudo da Filosofia, retornarão no corpo de animais que sejam igualmente virtuosos. Já os homens que viveram sem praticar nenhuma virtude e também não estudaram filosofia, reencarnarão como amimais selvagens ou então, suas almas vagarão eternamente sem chegar a lugar algum. 

Antes, porém, de uma alma vir para o Mundo Sensível, ela encontra-se no Mundo das Ideias, que consiste (resumidamente*) num plano imutável, abstrato, e eterno, no qual existem as essências que compõe o Mundo Sensível.  Platão sustentava também que a alma, antes de habitar um corpo físico, contemplava as verdades absolutas neste plano perfeito e, posteriormente, quando estava encarnada, esquecia-se do que havia contemplado, embora pudesse vir a lembrar do que viu anteriormente. Conforme Botelho esclarece (p. 77, 2012): “Platão afirma que antes de nascermos, nossa alma visita o mundo das ideias e contempla as formas”. É neste ponto que surge o conceito de “reminiscência”, pois o conhecimento, para Platão, consiste numa recordação daquilo que já se sabe e que se encontra no íntimo de cada ser encarnado, e que pode ser relembrado através da prática da dialética.

Há um trecho do Fédon (PLATÃO, p. 41, 2012) que pode facilitar a compreensão desta abordagem acima referida: “Um excelente argumento, disse Cebes, que serve de comprovação é o seguinte: quando as pessoas são interrogadas, se formulares bem as perguntas, elas sempre fornecem respostas concretas por sua própria conta acerca de qualquer assunto; ora, se não tivesse dentro de si algum conhecimento e a correta explicação não poderiam fazê-lo”. Isto significa que a atividade filosófica faz com que aquilo que foi contemplado seja extraído do interior e retorne à consciência.”Nosso intelecto vai aos devolvendo algumas das coisas que nossa alma conhecia, antes de nascer; aqueles que seguem o caminho da sabedoria podem resgatar plenamente a Verdade que um dia contemplamos e que esquecemos ao vir ao mundo” (BOTELHO, 2015 p. 83).  Portanto, as verdades residem no interior do homem, e são somente relembradas, mas não aprendidas pela primeira vez.

 DEIXE SEU COMENTÁRIO ABAIXO! COMPARTILHE CONOSCO SUAS REFLEXÕES, SUGESTÕES, DÚVIDAS, OPINIÕES E CONHECIMENTOS.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

PLATÃO, Fédon. 2012. Editora: Edipro.

BOTELHO, A Odisseia da Filosofia. 2015. Editora: Abril.

* Acesse o link abaixo para compreender melhor em que consiste o referido Mundo das Ideias:

PLATÃO e o MUNDO DAS IDEIAS:

Related articles

Leave a Reply