• O MÉTODO CARTESIANO:

      Por: Juliana Vannucchi O Discurso do Método, publicado em 1673, não apenas é uma das obras mais prestigiadas de René Descartes, mas certamente, de toda a história da filosofia. Tal importância pode se justificar pela notável influência de seu conteúdo, que contribuiu imensamente para a área da Gnosiologia e também serviu como base teórica

  • AS NOÇÕES DE DÚVIDA CÉTICAE DO COGITO NA FILOSOFIA DE DESCARTES:

    Por: Luiz Henrique Zanatta Semeler Este texto é baseado na obra Meditações Metafísicas, de René Descartes e se propõe a explicar os graus da dúvida cética que se encontram na Primeira Meditação, e também a maneira pela qual o filósofo francês chegou ao cogito ergo sum na Segunda Meditação. Talvez o problema mais notável presente

  • A ÁRVORE DO SABER DE DESCARTES:

    Por Juliana Vannucchi René Descartes (1596-1650) foi um importante filósofo, físico e matemático francês. Escreveu várias obras, dentre as quais se destacam “Meditações Metafísicas” e “Discurso Sobre o Método”. Para este pensador, a razão é a única via segura para obtenção de conhecimento, opondo-se aos sentidos, que seriam uma fonte falha e duvidosa para se

  • DUALISMO CARTESIANO:

    Por: Juliana Vannucchi O Dualismo Cartesiano é um importante conceito da filosofia de René Descartes (1596 –1650) e um dos pilares da Filosofia da Mente. Consiste na crença de que há uma dicotomia entre corpo (do latim, res extensa – “coisa extensa”) e consciência (do latim, res cogitans – “coisa pensante”), pois o corpo, acredita