• OS CONCEITOS DE TEMPO E ESPAÇO NA FILOSOFIA DE KANT:

    Por: Gustavo Henrique Garrote  Imannuel Kant (1724-1804) foi um pensador prussiano cujo legado é de imensa relevância para a história da Filosofia e também da Ciência. Escreveu vários livros, dentre os quais se destacam especialmente “Crítica da Razão Pura” (1781), “Crítica da Razão Prática” (1788) e “Crítica da Faculdade de Juízo” (1970). Para este presente

  • OBSERVAÇÕES: KANT E A RAZÃO PRÁTICA (parte 2):

    Por Casagrande Um sistema de razão pura, inclusive da razão especulativa e todos os demais conceitos (os de Deus e da imortalidade) que, enquanto simples ideias, permanecem na razão especulativa sem apoio, conectam-se com esse conceito, e adquirem com ele e por meio dele, consistências e realidades objetivas: A sua possibilidade é demonstrada pelo fato

  • OBSERVAÇÕES: KANT E A RAZÃO PRÁTICA (parte 1):

    Por Casagrande Primeiramente gostaria de deixar claro que o texto a seguir e os próximos dois textos que serão postados foram divididos para que a compreensão para quem não estude filosofia Kantiana se dê mais facilmente. É importante ressaltar que os assuntos não se separam jamais e a divisão foi feita tendo em vista o

  • OBSERVAÇÕES: KANT E A RAZÃO PRÁTICA (parte 3):

    Por Casagrande ÉTICA: Para estabelecer-se qualquer princípio ético, deve-se anteriormente determinar o que é certo/errado, para isso, deve-se haver o embasamento em uma lei moral (conceitos de bom/mau aplicam-se). A lei moral é inviolável, o homem não é santo, porém, deve ter como santa a humanidade em sua pessoa, tudo o que existe em sua

  • KANT:

    Por: Andresa Camargo Immanuel Kant nasceu, viveu e morreu em Königsberg (atual Kaliningrado), na época pertencente à Prússia. Foi o quarto dos nove filhos de Johann Georg Kant, um artesão fabricante de correias (componente das carroças de então) e de Regina. Nascido numa família protestante (Luterana), teve uma educação austera numa escola pietista, que frequentou