• SOBRE A REPRESENTAÇÃO:

    Por: Juliana Vannucchi Schopenhauer admite o mundo em que vivemos como uma representação, portanto, não sendo a coisa-em-si, mas sim um fenômeno, um “espelho” de sua essência primeira. Conforme Safranski comenta (2012, p. 384): “O mundo é apenas representação que faço dele. A atividade representativa abrange ambos os polos, tanto o sujeito como o objetivo”. Nada

  • A METAFÍSICA DO AMOR – SCHOPENHAUER:

    Por: Juliana Vannucchi Este texto é baseado na obra O Mundo Como Vontade e Representação. Neste livro, Arthur Schopenhauer discorre sobre diversos assuntos e, dentre tais, há um capítulo específico sobre o amor, que é justamente o foco deste presente material. Um primeiro esclarecimento importante é que a metafísica do amor está inteiramente conectada como

  • SOBRE A LOUCURA:

    Por: Juliana Vannucchi Em sua obra magna, denominada O Mundo Como Vontade e Representação, Arthur Schopenhauer dedica um capítulo para analisar a loucura. Abaixo, segue uma exposição textual dos principais tópicos deste tema, feita com base no referido livro. Há dois tipos de loucura que são analisadas neste capítulo, sendo que cada uma delas influência

  • SOBRE A ESSÊNCIA ÍNTIMA DA ARTE – ARTHUR SCHOPENHAUER:

    Por: Juliana Vannucchi (…) As artes dizem: “Vê aqui, eis a vida (…) * Sobre a Essência Íntima da Arte (O Mundo Como Vontade e Representação, Tomo II, Capítulo 34, em conexão com o 49 do primeiro Tomo).  A essência da arte é apresentada logo nas primeiras linhas do capítulo, e ela consiste, conforme as

  • HOMEM COMUM versus HOMEM SUPERIOR:

    Por Juliana Vannucchi “O saber é, em tudo, a principal fonte de felicidade” – Antígona, 1328. A filosofia de Arthur Schopenhauer possui um viés considerado como sendo pessimista, pois aborda o sofrimento como um de seus principais aspectos. Porém, o pensador nos deixou reflexões sugestivas de como alcançar a felicidade para viver de maneira mais